Pagina Principal Artigos Exportações do Espírito Santo apresentam valor recorde no mês de janeiro

Exportações do Espírito Santo apresentam valor recorde no mês de janeiro

Em janeiro de 2010, as exportações capixabas cresceram 10,36%, alcançando um montante de US$ 666,7 milhões. Esse valor foi maior do que a média de exportações ao longo do período 2002-2010, sinalizando o início de um novo ciclo de expansão do Estado. Os dados são da Resenha de Conjuntura divulgada nesta quarta-feira (28), pela coordenação de Estudos Econômicos do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN).

Seguindo a trajetória observada no segundo semestre de 2009, o crescimento das exportações de dezembro a janeiro foi impulsionado principalmente pelo aumento nas quantidades exportadas (+14,95%), acompanhado de uma queda de quase -4,00% nos preços das exportações locais. Quando comparado com o mês de janeiro de 2009, este resultado mostra um crescimento nas quantidades exportadas de cerca de +158,55%, enquanto que, no caso dos preços, ainda se observa uma queda de -42,39%.

Em termos setoriais, destaca-se o desempenho do segmento metalúrgico, que exportou em janeiro a quantia de US$ 223,61 milhões, o equivalente a uma variação de cerca de +70,00% em relação a dezembro de 2009. Vale destacar o incremento das exportações do setor de Extração petróleo e gás natural que alcançou um montante de US$ 25,32 milhões em janeiro de 2010, ficando entre os cinco maiores setores exportadores do Estado neste mês. Por outro lado, notam-se resultados negativos para os setores de Beneficiamento de minerais não-metálicos (-50,42%), Fabricação de Celulose (-25,36%) e Agricultura e Fruticultura (-13,36%).

No ranking de parceiros comerciais observa-se a queda de posição da China, que ocupou em janeiro a quinta colocação dos destinos das exportações locais, ficando atrás do Japão e da Arábia Saudita. Além disso, destacamos ainda outras mudanças importantes: a Coréia do Sul registrou a maior absorção de produtos exportados pelo Espírito Santo, seguido pelos Estados Unidos, que sustenta a segunda colocação dos parceiros comerciais do Estado desde o início da crise internacional.

Quanto às importações os dados demonstram que houve quedas de -7,43% e de -27,96% ao longo dos mesmos períodos de comparação, respectivamente, mantendo a tendência registrada no último semestre de 2009.

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação do IJSN
Francisca Proba
Tels: 3324-3888/9983-8110/9901-3294