Pagina Principal Artigos Setur e IJSN apresentam os dados do Boletim da Economia do Turismo

Setur e IJSN apresentam os dados do Boletim da Economia do Turismo

Turismo2t21

No Espírito Santo, 7,4% do total dos postos de trabalho são relacionados à Atividades do Turismo (ACT). Este é um dos dados do Boletim da Economia do Turismo, apresentado nesta quinta-feira (23), que une todos os índices relativos ao setor. O levantamento é relativo ao segundo trimestre de 2021. O material é um trabalho realizado pelas equipes do Observatório do Turismo, da Secretaria de Turismo (Setur), e do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN).

Assim como os demais setores da economia, as atividades turísticas do Espírito Santo registraram um comportamento estável. Segundo o boletim, são 138 mil pessoas ocupadas no setor, sendo que os setores de alimentação (84.521) e transporte (36.826) reúnem o maior número de trabalhadores.

“A estabilidade dos dados mostra que, apesar das medidas de restrição que tiveram que ser adotadas em decorrência da pandemia no período, a economia se manteve. A expectativa é de que o próximo boletim nos mostre números melhores, refletindo as ações do Governo do Estado no que se refere à vacinação e a flexibilização de atividades, principalmente no setor de eventos que movimenta muito as atividades do turismo”, comentou a secretária de Estado de Turismo, Lenise Loureiro.

“Embora alguns dados ainda captem um momento ruim da atividade turística no Estado, em virtude da pandemia, podemos dizer que esse momento já passou, e melhor, apontam para um crescimento que promete ser robusto. Com o avanço na vacinação, em especial no Espírito Santo, e os bons resultados das ações da gestão de risco conduzidas pelo governador Renato Casagrande, as regiões turísticas capixabas se colocam como destino ideal para quem busca viajar com segurança e conhecer belas paisagens”, explicou o diretor-presidente do IJSN, Daniel Cerqueira.

Mais dados

 

O rendimento médio dos trabalhadores do setor de turismo é de R$2.011,35. As atividades de alojamento (R$ 4.540,31) e de transporte (R$ 2.603,12) têm os maiores salários, enquanto as atividades culturais registram o menor salário (R$1.370,45) e concentram o maior número de trabalhadores informais (65,1%).

A instabilidade econômica, de forma geral, no trimestre, refletiu nos empregos formais. No período, foram admitidas 4.292 pessoas e desligadas 5.188, sendo que o maior impacto ocorreu nas empresas de alimentação e transporte.  As cidades que registraram aumento no número de oportunidades de trabalho foram Pedro Canário e Aracruz. A região turística que concentra a maioria dos postos de trabalho é a região Metropolitana.  

Para o diretor de Integração do IJSN, Pablo Lira, o pior momento já passou e agora é possível enxergar um aumento significativo das atividades econômicas, em especial às ligadas ao turismo.

“Com as ações coordenadas para o controle da pandemia e o avanço da vacinação, conseguimos inverter uma tendência de alta no número de casos, preservando também os setores econômicos e os empregos. O Espírito Santo foi o segundo Estado do País que mais reservou recursos para os empreendedores afetados pela pandemia, com cerca de R$ 250 milhões em crédito. Isso possibilitou mitigar os efeitos da pandemia e permitiu uma retomada mais rápida do crescimento”, destacou o diretor do IJSN.

Para conferir os dados, acesse:  http://ijsn.es.gov.br/artigos/6006-economia-do-turismo-no-espirito-santo-2-trimestre-de-2021

 

Informações à Imprensa:

Assessoria de Imprensa da Setur
Simone Diniz
(27) 3636-8006 / 99805-1308
imprensa@turismo.es.gov.br


Assessoria de Comunicação do IJSN
Eduardo Rabello
(27) 3636-8066 / 99892-5291
comunicacao@ijsn.es.gov.br