Pagina Principal Artigos

Resenha Emprego FormalO emprego formal no Espírito Santo registrou importante avanço no mês de maio, ancorado na sazonalidade positiva das atividades ligadas à produção cafeeira, e contribuiu com 5,42% do contingente de trabalhadores com carteira assinada no País.

Resenha Comércio VarejistaAs vendas de hiper e supermercados e produtos alimentícios desaceleram na margem, trazendo indícios dos efeitos da alta recente de preços para o varejo do Espírito Santo. Mas as vendas totais mantêm-se em forte expansão, compensadas pelo desempenho de bens duráveis, tais como automotivos e equipamentos de informática.

Resenha Produção IndustrialIndústria capixaba dispara na liderança nacional e se aproxima da sua maior taxa de expansão anual, desde o início da pesquisa do IBGE.

Resenha Emprego FormalA geração de emprego no estado do Espírito Santo dá mais um salto positivo e fecha o mês de abril com acréscimo de 8.203 novos postos de trabalho em relação ao mês anterior. A Região Metropolitana da Grande Vitória se destaca e fecha o primeiro quadrimestre do ano com três de seus municípios entre os que mais contribuíram para a geração de empregos em todo Brasil.

Nota TécnicaEm novembro de 2007 o Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) divulgou, em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e demais órgãos estaduais de estatística e planejamento, a nova série do Produto Interno Bruto (PIB) do estado do Espírito Santo, tendo como referência o ano 2002. Naquela oportunidade os dados divulgados referiam-se à série construída para o período 2002-2005, dentro da nova metodologia das Contas Regionais.

A relevância do trabalho está no preenchimento da lacuna de informações econômicas em caráter oficial, padronizadas e comparáveis, com recortes estaduais e municipais. São recorrentes as demandas por esse tipo de informação para: a construção de indicadores; a formulação de políticas públicas; as definições estratégicas dos agentes privados e estudos sobre a dinâmica dos desequilíbrios regionais que caracterizam a economia brasileira.

O presente documento visa avaliar e destacar as principais alterações metodológicas da nova série. Nessa perspectiva, traça a trajetória recente do crescimento econômico capixaba, com destaque para seus condicionantes externos, domésticos e locais, e analisa os resultados do PIB estadual para o período 2002-2006. A nova série será posteriormente retropolada até o ano de 1995, permitindo uma análise de longo prazo da evolução das economias estaduais.